Nasce uma Estrela

Gostei muito do que vi e ouvi no remake do filme NASCE UMA ESTRELA (A Star is Born). Para os que estiverem esperando uma história de romance leve ou para quem não gostar de música, sugiro que passe bem longe do cinema ou vá assistir ao filmaço O PRIMEIRO HOMEM, que conta a história do astronauta norte-americano Neil Armstrong.

Nasce uma Estrela é um drama embalado por uma forte e crua trilha sonora. A temática da dependência química vista como doença é sempre necessária. O uso do álcool, tão comum em nossa sociedade, parece mesmo ser o grande desencadeador de outros vícios.

Esta é uma história que fala sobre a decadência de uma estrela do country/rock (Jackson Maine) e o nascimento de uma estrela pop (Ally). E o astro decadente abre as portas ao estrelato para a talentosa mocinha. Ele também mostra-lhe a sua vulnerabilidade e todo o seu amor.

Bom, e o que falar da atuação da Lady Gaga?Confesso que fiquei positivamente surpresa. Sua performance como atriz merece algumas críticas, mas nada que possa ser comparada às primeiras atuações terríveis da Madonna, por exemplo. Essa aí era ruim mesmo! Mas vamos dar um crédito à Maddy em Evita/1996, não é mesmo?

Com o filme, conseguimos enxergar a Gaga sem nenhuma “montagem”. Ela estava ali, exposta. E foi interessante vê-la de cara limpa.

Bradley Cooper deu um show de atuação e fez uma excelente papel como roteirista e diretor, mas a tal Stefani Joanne Angelina Germanotta (QUE NOME HORROROSO, JESUS!) mandou muito bem! 

Nunca fui uma fã declarada desta moça e até peguei um ranço dela por alguns motivos que não importam serem destacados agora. Porém, depois de Nasce uma Estrela, melhorei minha forma de enxergá-la. Ela é muito talentosa como compositora e musicista. No entanto, o que mais me encanta é o seu alcance vocal.

Isso eu já sabia há alguns anos, quando comecei a ver aquela “estranha” cantando por aí seus hits de sucesso. Mas o filme deu um destaque especial à sua voz poderosa e marcante.

Todas as canções foram gravadas ao vivo. A entrega da moça como cantora é espetacular. E o som que escutamos no cinema é alucinante. Somos colocados, como espectadores, para dentro do palco e do backstage. Amei essa sacada do Bradley Cooper, cuja direção é digna de elogios. E não é que o danado também sabe cantar? Ele merece muito ser indicado a melhor ator. Não sei se conseguirá indicação como melhor diretor. Vamos ver como a Academia do Oscar vai receber o filme.

Agora, a música shallow (uma das muitas composta por Lady Gaga) vai ser indicada a melhor canção original com toda certeza.

Muitas indicações também virão no Globo de Ouro e no Grammy.

Parabéns, Gaga! Parabéns, Cooper! Vocês fizeram um excelente trabalho!

E aí? Ficaram curiosos para conferirem a performance da dupla? Deem uma olhada nos vídeos abaixo.

 

 

Deixe seu comentário