Anne with an “E”

Anne with an “E” é uma série de televisão canadense baseada no livro de 1908 Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery, e adaptada pela escritora e produtora vencedora do Emmy, Moira Walley-Beckett. Ela foi ao ar pelo canal CBC e está disponível na Netflix.

Quando comecei a assistir ao primeiro capítulo confesso que o monólogo frenético da esperta Anne me causou agonia. Mas, minutos depois, lá estava eu, às lágrimas, encantada pela pureza desta garota tão aguerrida, sonhadora e otimista, em busca de amor e aceitação. Gostei tanto que acabei maratonando as duas temporadas em um só final de semana (em meados de setembro).

A série conta a história de Anne Shirley, uma adolescente que teve uma vida difícil, passando por vários orfanatos e casas de estranhos. Ao chegar à fazenda dos irmãos idosos Marilla e Matthew Cuthbert, fica empolgada com a possibilidade de viver naquele lugar e de ser, finalmente, aceita como alguém da família.

Mas aí ela descobre que sua chegada à Green Gables fora um engano. Os irmãos precisavam de um rapaz para ajudar nas tarefas da fazenda. A partir desta contestação, Anne procura fazê-los entender que ela também pode ser útil, e que eles não precisam trocá-la por outro órfão.

Reticente com a permanência da garota, a postura rancorosa e dura de Marilla vai sendo amansada pela pureza daquela criaturinha tão imaginativa e especial. E Anne acaba conquistado o coração da senhora Cuthbert. O de Matthew, ela já tinha conquistado um pouco antes.

Amo esses dois irmãos. Aliás, quase todas as personagens secundárias da série são excepcionais e de uma importância fundamental para o desenrolar da trama. A interpretação dos atores é digna de aplausos, especialmente a da própria Anne (Amybeth McNulty), da Marilla (Geraldine James), do Matthew (R.H. Thomson), da Rachel (Corrine Koslo), do Gilbert (Lucas Jade Zumann) e do Jerry (Aymeric Jett Montaz).

Apesar do livro ter sido escrito há muitos anos, continua sendo atual porque trata de temas atemporais como preconceito, autoconfiança, autoaceitação, discriminação sexual, bullying e o questionamento do papel da mulher na sociedade.

Apesar dos abusos e das rejeições que sofrera, a jovem Anne vê o mundo como um lugar mágico e encantador. Ela enxerga beleza e esperança em tudo. E essa é a maior lição dessa história tão lúdica.

Enfim, a adaptação da Netflix ficou incrível. E a fotografia da série é de encher os olhos.

As filmagens da terceira temporada de “Anne with an E” começam ainda este ano e tem retorno previsto para 2019.

E aí? Vocês já assistiram? Gostaram?

Abaixo, alguma frases marcantes ditas pela Anne e o trailer de abertura.

 

“Grandes palavras são necessárias para expressar grandes ideias.”

“Minha vida é um perfeito cemitério de esperanças enterradas.”

A honestidade é a melhor política e também muito satisfatória.”

“As obrigações podem ser uma prisão.”

“Às vezes, é preciso deixar as pessoas amarem você.”

“Crescer é realmente é uma prova de fogo.”

“Deixe suas ambições e aspirações guiarem você.”

“Deve decidir o que deseja fazer e ser, e se esforçar para isso.”

“Desejar algo diferente não faz com que aconteça.”

“Deve ser tão terrível perder a pessoa que você mais ama.”

“É isso que você precisa decidir: viver uma vida sem arrependimentos.”

“Emoções raramente são convenientes e muitas vezes intoleráveis.”

“Eu sou bem mais forte do que pareço.”

“Hoje eu sei muito mais do que eu sabia antes.”

“Não se pode comprar a lealdade.”

“O luto é o preço que se paga pelo amor.”

“Por que as piores lembranças são as mais insistentes?”

“Se as crianças são um fardo tão grande, por que as pessoas têm tantos filhos?”

“Será que você pode gostar de mim só um pouquinho?”

“Serei heroína da minha própria história.”

“Só não quero me apegar demais. Não se tudo vai desaparecer.”

 

 

Deixe seu comentário